Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2017

Passados Em Uma Máquina

Você come Comida processada Você come Lixo Você come Comida enlatada Você come Lixo Você bebe Gás e açucar Você come Poeira assassina Você gosta Do branco da neve Você vê O branco dos pós Você pede Açucar e sal Você precisa De sabores do bem Você sente O paladar venenoso Você não sabe Quem é você

Ponteiros

Essa pele rasgada Esse corpo vadio Vadio e Preso Uma vadiagem controlada Esse corpo que sabe que anda por caminhos errados Que todos vêem como caminhos certos Todos sabem que são os caminhos certos Esse corpo sabe que saber as vezes atrapalha Esse corpo Que tem um olhar sempre confuso De questões sempre em construção Vaga sem vaga Esse corpo tem um rosto Que ri falsamente E olhos Que choram de verdade Olhos que são do amor E que Por essa razão Desconhecem a armadilha Aprenderam a vê-la Processá-la E deixar o corpo Cumprir seu papel Papel de andar a milha verde E de se ater a instrumentos De bolso e de pulseira De controle Esse corpo não é controle Esse corpo é controlado Esses olhos enganados Essa mente consciente
Disciplina não é liberdade. É, sobretudo, respeito. Respeito consigo mesmo. Respeito com o grupo.