Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012

Let's Rock - Fotos

Imagem
Muito bacana a exposição! Uma pena que eu estava apenas com o meu celular para tirar as fotos... A exposição estava vazia (uma pena). Tudo bem que era em uma terça-feira durante a tarde, mas vazia? Além de mim e da minha tia Ana (fotos), vimos mais uns 8 visitantes, no máximo. Ganhamos umas revistas Rolling Stones no final (são do ano passado, mas tudo bem).

BIS Lacta - Um exemplo de uma ilusória inflação

Imagem
Cara empresa Lacta; Como a vossa senhoria justifica o aumento de praticamente 300% do chocolate BIS em menos de 15 anos? Acho que a resposta justa seria a seguinte (nunca que a Lacta falaria isso): A farinha, o chocolate, os salários dos funcionários... Tudo subiu muito. Mas vimos que o brasileiro continuou e continua comprando o BIS. Então decidimos subir o preço , enquanto a demanda continuasse a mesma . Brasileiro compra normal... Preço de hoje: + - R$3,00 Preço de 1996: + - R$0,99 Brasileiros: Até quando vamos comprar carro 1.0 por preço de carro de luxo americano? Até quando vamos continuar pagando o preço de chocolate ao leite holandês por um simples BIS? Inflação? Que nada, estamos sendo enganados! Sem mais.

Os Ateus sem fundamentos

Percebo que o número de ateus têm subido consideravelmente e constantemente. Mas eu questiono um ponto praticamente não discutido: Qual seria a qualidade desse ateísmo (e tem isso agora...)? O que quero dizer é que a maioria são pessoas que entram nessa "moda" e se tornam estes ateus que não questionam o suficiente, que não conseguem debater/discutir com religiosos algumas questões básicas e principalmente, que não encaram o sofrimento, e na hora sempre recorrem à um "possível deus", justamente porque não encaram a responsabilidade da existência. Enfim, não passam uma boa impressão do ateísmo. Penso que para ser ateu é necessário um pouco de militância. Não o fato de querer fazer as pessoas mudarem de ideia, não é isso, e sim expor os nossos pontos de vista e pedir apenas educação em troca. Respeitar as ideias e indagações dos outros é fundamental, e mostrar para os religiosos que, de alguma forma, a religião ainda é necessária, e poder tirar o que é bom dela(s)